AEIS Agronomia e CF Belenenses disputam Final do CN Honra

Maio 17, 2019

 

O Campo do Grupo desportivo Direito, em Monsanto, em Lisboa, recebe neste sábado, a final Super Bock do Campeonato Nacional – Divisão de Honra da época 2018/2019, que será disputada entre AEIS Agronomia e CF Belenenses, a partir das 14h45. 

A AEIS agronomia que terminou a fase regular do Campeonato em segunda posição ao vencer dez dos 14 jogos disputados, e o CF Belenenses, que se apurou para a final da prova em primeiro lugar registando 50 pontos e apenas duas derrotas ao longo de todo o campeonato, competem, neste sábado, pelo título de Campeão Nacional. 

 Sobre o encontro, na conferência de antevisão da partida, o Presidente da Federação Portuguesa de Rugby, Carlos Amado Silva, iniciou o discurso com um convite aos adeptos de rugby “para comparecerem em massa” na Final que se realiza no Campo de Monsanto.  O dirigente revelou ainda esperar uma final “onde ambas equipas possam mostrar um espetáculo de grande qualidade e sobretudo com um comportamento exemplar dentro e fora do campo”. 

O treinador dos agrónomos, derrotados nas duas últimas finais onde participaram, Frederico Sousa, mostrou-se ciente da responsabilidade, no entanto o admitiu que “o grupo está tranquilo e confiante em fazer um grande jogo”. Terminou adiantando que a AEIS Agronomia está neste momento numa fase de transição: “Temos muito orgulho naquilo que temos vindo a fazer com os novos jogadores e com as conquistas já alcançadas que tinham sido propostas para este ano”.

João Mirra, treinador do CF Belenenses, admitiu que “não há pressão” pelo facto de ser campeão em título, a presença na final sempre foi o propósito do XV do Restelo nesta época: “Nós propusemo-nos, desde que começámos o ano passado com este grupo um novo processo, a estar regularmente nas fases de decisão, nas finais do Campeonato e da Taça de Portugal”. “Ser campeão dá-nos mais confiança e não mais responsabilidade. A maior responsabilidade é continuar a vestir a camisola do Belenenses”, frisou.  

Tomás Gonçalves, jogador da AEIS Agronomia, avaliou este jogo como um jogo especial comparativamente aos outros, “as finais são jogos diferentes”. Revelou que a sua equipa está 100% preparada para a final de amanhã: Houve alturas em que ninguém acreditava que nós chegamos à final, mas trabalhamos até ao fim com este objetivo”.

Vasco Poppe, que neste sábado comandará o CF Belenenses em campo, revelou que para garantir a vitória a sua equipa terá “que fazer o seu papel, defender, atacar e utilizar a nossa estrutura de jogo com confiança e alegria”.

O clube da Tapada da Ajuda e a equipa do Restelo disputaram entre si a final do escalão mais alto do Campeonato Nacional o ano passado, no Campo A do Centro de Alto Rendimento do Jamor, em Oeiras, encontro arbitrado por João Costa e ganho pelo CF Belenenses por 17-9 com um ensaio de David Wallis e quatro penalidades marcadas por João Freudenthal. 

É a décima vez que ambos os clubes participam numa final da Divisão de Honra, competição que na presente época voltou à sua nomenclatura anterior, após ter sido foi denominada Campeonato Nacional 1 (CN1) em 2017-18.

A final Superbockdo Campeonato Nacional – Divisão de Honra 2018/19 tem entrada livre para pessoas com menos de 14 anos, um custo de entrada de cinco euros dos 14 aos 18 anos, e 10 euros para maiores de 18 anos. A partida será arbitrada por Paulo Duarte, auxiliado por Pedro Mendes Silva e Fernando Mendes, e terá transmissão em direto na Sporttv, neste sábado, a partir das 14h45.

 

XV da AEIS Agronomia: 1. Ignis Meyer; 2. Kenneth Delaiono; 3. Giorgi Turabelidze; 4. Fernando Almeida; 5. José Maria Andrade; 6. Pedro Herédia; 7. Sabata Mokhachane; 8. José de Alte; Gonçalo Prazeres; 10. José Rodrigues; 11. António Cortes; 12. João Lima; 13. Vasco Ribeiro; 14. José do Carmo; 15. Tomás Cabral.

Suplentes: Júlio Grouth; 17. João Moreira; 18. Gonçalo Domingues; 19. Francisco Vasconcelos; 20. Tomás Gonçalves; 21. Francisco Santos Silva; 22. Martim Cardoso; 23. Donasio Ratabuli

 

XV do CF Belenenses: 1. Samisoni Havea; 2. Joe Picket; 3. Anthony kent; 4. Valter Oliveira; 5. Salvador da Cunha; 6. Sebastião da Cunha; 7. David Wallis; 8. Tomás Sequeira; 9. Duarte Azevedo; 10. Diogo Miranda; 11. Tiago Fernandes; 12. Duarte Moreira; 13. Rodrigo Freudenthal; 14. Rodrigo Marta; 15. Manuel Marta.

Suplentes: 16. Manuel Bonneville; 17. Frederico Simões; 18. Luís Silva; 19. Manuel Lima, 20. Frederico Barahona; 21. João Freudenthal; 22. Vasco Poppe; 23. António da Cunha 

share on entry