Orientações para o Rugby Juvenil referentes à época 2018/19

Outubro 09, 2018


 

Nos últimos anos, o número total de jogadores (Sub-14) inscritos na FPR tem vindo a crescer gradualmente, face ao número de jogadores inscritos em 2005 (ver gráfico 1). 


 

O número de jogadores inscritos até aos Sub-14 (2849), corresponde a 43% do número total (6577) de jogadores inscritos na FPR, este é um dado que reflete a importância do trabalho desenvolvido pelos clubes, associações regionais e federação na sustentabilidade do rugby português, sendo determinante que o rugby juvenil em Portugal continue a ter uma imagem apelativa para quem o quer praticar e para todos os envolvidos.

O crescimento sustentado do rugby juvenil em Portugal é um aspeto fundamental para o futuro do rugby português, é por isso de grande importância a divulgação do “Guia do Rugby Juvenil 2018 / 2019”, um documento de apoio, que regula e orienta o modelo competitivo dos escalões de formação até aos Sub-14. 

 

O modelo de desenvolvimento apresentado, foi pensado para que os jogadores e as jogadoras ganhem o gosto e a paixão pelo jogo, à medida que a sua habilidade para jogar se desenvolve. Pretende também tornar o jogo simples e seguro, independentemente da idade ou tamanho dos jogadores/as. Os regulamentos e as leis de jogo, estão organizados de forma progressiva e adaptada ao nível de jogo de cada escalão.

 

No que se refere a alterações às Leis de Jogo, realçamos a importância da implementação de medidas que reduzam o contacto nos Sub-8, aconselhando todos os clubes a introduzir o Tag Rugby nos seus treinos. A placagem deixa de ser permitida nos convívios passando apenas a ser permitido a blocagem (ver Leis de Jogo Sub-8). Nos convívios apenas poderão ser realizados jogos de Tag rugby com enquadramento dos técnicos da FPR ou acordo entre equipas (treinadores e diretores de equipa). Prevê-se que na época 2019/2020 o Tag Rugby seja utilizado em todas as competições do escalão Sub-8. 

 

No que se refere aos Sub-10, para além da obrigatoriedade de o portador da bola transportar a bola nas duas mãos, o jogo ao pé poderá ser realizado através do pontapé de balão e rasteiro, sempre com o objetivo de recuperar a bola (1vs1). 

A placagem abaixo da cintura e a pós placagem (Ruck: no max: 2vs2) no escalão Sub-12, é um aspeto que será também reforçado durante a presente época.

 

Todos os agentes desportivos (treinadores, árbitros, diretores de equipa, direção dos clubes, Mães & Pais) com ligação ao Rugby Juvenil, devem ter conhecimento deste modelo de desenvolvimento dos jogadores/as, onde também podem encontrar outros temas fundamentais como: os valores do rugby, o código de conduta, integração dos jogadores no Clube, os objetivos a alcançar para cada escalão no Rugby Juvenil, os procedimentos para a organização dos convívios, e as leis de jogo.

 

Será solicitado a todos os clubes que indiquem um responsável do clube pelo rugby juvenil (indicação deve ser realizada através da associação regional), sendo desejável o preenchimento e assinatura de uma “Declaração de Compromisso”, na qual se comprometem a praticar e preservar os valores do rugby e o código de conduta, bem como as orientações expressas no documento. 

 

Deixamos disponíveis para consulta os seguintes documentos:

 

-  Guia de Rugby Juvenil 2018/19

- Declaração de compromisso (que deverá ser enviada para a associação regional respectiva);

- Formulário de Saída (Participação numa actividade no Estrangeiro)

- Formulário de Realização de Actividade (no âmbito do Rugby Juvenil)

- Resumo Leis de Jogo Sub-8-10-12

- Resumo Leis de jogo Sub-14

 

Desejamos a todos uma excelente época de Rugby Juvenil!

share on entry