COMUNICADO

Maio 04, 2018


Em face da publicação pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Rugby das primeiras decisões no âmbito das diversas diligências disciplinares iniciadas na sequência das ocorrências de 28 de Abril, vem a Federação Portuguesa de Rugby esclarecer:

 

1 - O Conselho de Disciplina atuou com a urgência possível e exigível pelas circunstâncias, tendo hoje publicado as decisões disciplinares definitivas relativas a 7 jogadores, as quais resultaram de processos sumários. Estes processos estão encerrados na primeira instância, sem prejuízo do direito a eventual recurso.

 

2 - Nesta data, foram notificados ainda 4 processos disciplinares no âmbito dos quais são arguidos 4 jogadores. Corre agora prazo para apresentação de defesa. Estes 4 jogadores encontram-se suspensos preventivamente. Estes 4 processos não estão encerrados e não existe ainda uma decisão da primeira instância disciplinar.

 

3 - Concomitantemente, foi também notificada a abertura de processo disciplinar contra 1 dirigente desportivo, o qual se encontra suspenso preventivamente. Corre agora prazo para apresentação de defesa. Este processo não está encerrado e não existe ainda uma decisão da primeira instância disciplinar.

 

4 - O CD decidiu aplicar uma pena de multa a cada um dos clubes pelos factos que considera provados, relacionados com as ocorrências durante e após o jogo. Estes processos estão encerrados na primeira instância, sem prejuízo do direito a eventual recurso.

 

5 - O CD notificou ainda os dois clubes para apresentarem a sua defesa, no âmbito dos respetivos processos disciplinares, relativamente aos factos relacionados com o final do jogo. Estes 2 processos não estão encerrados e não existe ainda uma decisão da primeira instância disciplinar.

 

6 - Finalmente, corre ainda um processo de inquérito (fase preliminar em que o CD avalia os factos no sentido de concluir, ou não, pela abertura de processo disciplinar) relativo a factos relacionados com uma alegada agressão por um membro do público.

 

Atento o exposto, a FPR confirma a sua decisão de 3 de Maio de suspensão do CN1 pelo prazo de 15 dias, no sentido de permitir que sejam apuradas todas as consequências disciplinares relativas a jogadores, dirigentes e clubes, impostas pelos regulamentos em função dos factos que forem dados como provados. Até lá, o CD continuará a promover todas as diligências que considere pertinência, assegurando a integral observância dos regulamentos aplicáveis.

 

O Presidente da Direção,

Luís Cassiano Neves

Lisboa, 04 de Maio de 2018

share on entry